935120500
|
 220120500
 
Gripe A - Farmacêutico Online

O que é o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Quais os sintomas da doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Como se infectam as pessoas com o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Qual é o período de incubação da doença?
Durante quanto tempo uma pessoa infectada pode transmitir o vírus a outras?
A doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser tratada?
Qual a melhor forma de evitar a disseminação do vírus, no caso de estar doente?
Qual é a melhor técnica de lavagem das mãos?
Existe alguma vacina contra o vírus da Influenza A (H1N1) v?
A vacina da Gripe Sazonal é eficaz contra o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
O vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser transmitido às pessoas através do consumo de carne de porco ou derivados?
Qual é a situação da doença na Europa e no resto do Mundo?
Que devo fazer para me proteger se tiver de viajar para áreas onde foram identificados casos de Gripe A(H1N1)v?
Que precauções devo tomar se estiver a regressar de uma área onde foram identificados casos de Gripe A(H1N1)v?
Estamos perante uma nova pandemia de Gripe?
 
 
O que é o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?

O novo vírus da Gripe A(H1N1)v, que apareceu recentemente, é um novo subtipo de vírus que afecta os seres humanos. Este novo subtipo contém genes das variantes humana, aviária e suína do vírus da Gripe e apresenta uma combinação nunca antes observada em todo o Mundo. Em contraste com o vírus típico da gripe suína, este novo vírus da Gripe A(H1N1)v é transmissível entre os seres humanos.
 
 
Quais os sintomas da doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v?

Os sintomas de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v nos seres humanos são normalmente semelhantes aos provocados pela Gripe Sazonal:
  • Febre
  • Sintomas respiratórios (tosse, nariz entupido)
  • Dor de garganta
  • Possibilidade de ocorrência de outros sintomas:
    • Dores corporais ou musculares
    • Dor de cabeça
    • Arrepios
    • Fadiga
    • Vómitos ou diarreia [embora não sendo típicos na Gripe sazonal, têm sido verificados em alguns dos casos recentes de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v]
Em alguns casos, podem surgir complicações graves em pessoas saudáveis que tenham contraído a infecção.

 
 
Como se infectam as pessoas com o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?

O modo de transmissão do novo vírus da Gripe A(H1N1)v é idêntico ao da Gripe Sazonal. O vírus transmite-se de pessoa para pessoa através de gotículas libertadas quando uma pessoa fala, tosse ou espirra. Os contactos mais próximos (a menos de 1 metro) com uma pessoa infectada podem representar, por isso, uma situação de risco. O contágio pode também verificar-se indirectamente quando há contacto com gotículas ou outras secreções do nariz e da garganta de uma pessoa infectada - por exemplo, através do contacto com maçanetas das portas, superfícies de utilização pública, etc. Os estudos demonstram que o vírus da gripe pode sobreviver durante várias horas nas superfícies e, por isso, é importante mantê-las limpas, utilizando os produtos domésticos habituais de limpeza e desinfecção.
 
 
Qual é o período de incubação da doença?

O período de incubação da Gripe A(H1N1)v, ou seja, o tempo que decorre entre o momento em que uma pessoa é infectada e o aparecimento dos primeiros sintomas, pode variar entre 1 e 7 dias.
 
 
Durante quanto tempo uma pessoa infectada pode transmitir o vírus a outras?

Os doentes podem infectar (contagiar) outras pessoas por um período até 7 dias, a que se chama período de transmissibilidade ; é, contudo, prudente considerar que um doente mantém a capacidade de infectar outras pessoas durante todo o tempo em que manifestar sintomas.
 
 
A doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser tratada?

O novo vírus da Gripe é sensível aos medicamentos antivirais oseltamivir e zanamivir.

 
 
Qual a melhor forma de evitar a disseminação do vírus, no caso de estar doente?

  • Limite o contacto com outras pessoas, tanto quanto possível

  • Mantenha-se em casa durante sete dias, ou até que os sintomas desapareçam, caso estes perdurem

  • Cubra a boca e o nariz quando espirrar ou tossir, usando um lenço de papel; nunca as mãos!

  • Utilize lenços de papel uma única vez e coloque-os de imediato no lixo

  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão, em especial após tossir ou espirrar

  • Pode usar toalhetes descartáveis com soluções alcoólicas

 
 
Qual é a melhor técnica de lavagem das mãos?

Lavar as mãos frequentemente ajuda a evitar o contágio por vírus da gripe e por outros germes. Recomenda-se que use sabão e água, pelo menos durante 20 segundos. Quando tal não for possível, podem ser usados toalhetes descartáveis, soluções e gel de base alcoólica, que se adquirem nas farmácias e nos supermercados. Se utilizar um gel, esfregue as mãos até secarem e não use água.
 
 
Existe alguma vacina contra o vírus da Influenza A (H1N1) v?

SIM. Em Portugal está disponível desde 26 de Outubro, quando teve inicio a Campanha de Vacinação contra a infecção pelo vírus da gripe pandémica (H1N1), uma vacina Pandermix ®. Esta Campanha de Vacinação abranger Irá 30% da população tendão por Objectivo Proteger os mais vulneraveis e Assegurar uma continuidade dos serviços fundamentais. Tendo em atenção o risco de desenvolvimento de complicações pós-infecção, bem como o desempenho de funções essenciais e as doses de vacinas disponíveis, Definidos foram, por ordem decrescente de Prioridade para uma vacinação, três grupos-alvo: A, B e C, descritos na seguinte tabela.

Grupo Alvo
Pessoas a vacinar
1 º Fase
A - Profissionais de saúde:
  • que, pelo seu número, pela especialização e especificidade das suas Funções, Sejam Dificilmente substituíveis;
  • prestem cuidados que um Doentes de alto risco (por ex. em unidades de transplantes);
  • ambulâncias do INEM e do Sistema Integrado de Urgência Médica (Kikyo profissionais na Prestação directa de cuidados);
  • do Instituto Português do Sangue (Kikyo profissionais na colheita de sangue);
  • da Linha Saúde 24 (enfermeiros agentes de linha);
- Grávidas nos 2. º e 3. Trimestres º (> 12 ª semana de gestação), patologia associada com;

-- Titulares de Órgãos de Soberania e profissionais que desempenhem Funções Essenciais (1. ª linha)2,3

2 ª Fase
Pessoas com:
Outros Grupos
<65 anos
Qualquer idade
- Asma moderada uma grave, Sob terapêutica crónica pelo menos 3 meses, nos últimos 12 meses, com corticóides inalados em doses médias / altas4 sistémicos ou5 e / ou Internamento por Asma em 2009

- Obesidade mórbida real
  • Crianças <10 anos: IMC ≥ 25
  • ≥ 10 anos e ≤ 18 anos: IMC ≥ 35
  • Adultos: IMC ≥ 40
- Doença respiratória crónica Desde a infância (ex quística: fibrose, displasia broncopulmonar)

- Doença neuromuscular com compromisso da Função respiratória (ex: distrofia neuromuscular)

- Imunodepressão: Transplantação, terapêuticas biológicas ou neoplasias hematológicas

- Grávidas6 dos 2. º e 3. Trimestres º (Semana> 12 ª)

- Coabitantes de crianças com idade <6 meses portadoras de doença grave
- Excepcionalmente, Outras pessoas portadoras de doença crónica grave, por analogia com as situações Contempladas nos pontos anteriores.

B Pessoas com:
<65 anos

Qualquer idade
Outros Grupos
- Diabetes mellitus COM em tratamento Insulina

- Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) e outras Doenças Respiratórias Crónicas com insuficiência respiratória crónica (ex: fibrose pulmonar, seqüelas de tuberculose, pneumoconioses)

- Doença cardiovascular: Cardiopatia congênita, isquémica, hipertensiva, insuficiência cardíaca congestiva, hipertensão arterial isolada excluindo

- Doença hepática: atresia biliar, cirrose, hepatite crónica com alteração da Função hepática e / ou terapêutica anti-viral

- Doença renal: insuficiência renal crônica, principalmente em Doentes em diálise

- Doença hematológica: hemoglobinopatias principal

- Asma (Doentes não integrados sem Grupo A)

- Terapêutica mantida com salicilatos em pessoas com idade ≤ 18 anos (ex: doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki)

- Primária Imunodepressão:, Secundária (VIH), Doentes não integrados no A Grupo
- Profissionais de Saúde em contacto directo com Doentes

- Profissionais que desempenham Funções Essenciais (linha 2 ª)7

C

-- Doença Crónica, À semelhança do recomendado para uma vacinação contra a gripe sazonal

- Obesidade (IMC ≥ 29)
-- Com Crianças idade ≤ 12 anos (ou ≤ 5 anos)

- Dadores regulares de sangue8

- Estudantes de Enfermagem e Medicina (anos clínicos)

-- Profissionais que desempenham Funções Essenciais (3. ª linha)7

- Excepcionalmente, Outras pessoas portadoras de doença crónica grave, por analogia com as situações Contempladas nos pontos anteriores.
1 Proposta efectuada com base na opinião de peritos da DGS, da Comissão Técnica de Vacinação, de Sociedades Científicas e de outros peritos, nomeadamente de obstetrícia.
2 Actividades Profissionais que desempenham essenciais ao normal Funcionamento da sociedade e que, pela especificidade das suas Funções, imprescindíveis e sejam insubstituíveis.
3 A Declaração para os profissionais que desempenham Funções Essenciais é Emitida pela DGS ou ARS ou DRS dos Açores e da Madeira.
4 Considera-se Corticoterapia inalada em doses médias / altas:
Adultos: dose superior um 500μg/dia de beclometasona, budesonida ou 400μg/dia de 250μg/dia de fluticasona ou equivalentes para as formas de apresentação com HFA;
Crianças: dose superior um 200μg/dia de beclometasona, budesonida ou fluticasona.
5 Considera-se Corticoterapia sistémica em altas doses:
Peso <10 kg: ≥ 2 mg / kg / dia de prednisona ou equivalente, diário ou em dias alternados, durante 14 dias ou mais
Peso ≥ 10 kg: ≥ 20 mg / dia de prednisona ou equivalente, diário ou em dias alternados, durante 14 dias ou mais
6 Em cada mês, cerca de 9 000 grávidas passam do 1. º para o 2. º trimestre de gravidez e Deverão ser vacinadas.
7 A Declaração para os profissionais que desempenham Funções Essenciais é Emitida pela DGS ou ARS ou DRS dos Açores e da Madeira.
8 Duas dádivas nos últimos 12 meses - Declaração Emitida pelo Serviço de Sangue onde faz habitualmente uma dádiva.


A vacinação será feita regra, EM, nos Centros de Saúde, mediante apresentação de uma declaração médica que Ateste o doente que integra um dos grupos (A, B ou C).

A vacina está indicada para pessoas com idade ≥ 6 meses. Recomenda-se a sua administração um tempo com grávidas de gestação> 12 semanas. Uma pessoa com diagnóstico prévio de gripe (H1N1) 2009, com confirmação laboratorial, Não tem indicação para vacinação, uma vez que já existe imunidade natural contra uma mesma estirpe do vírus. A resposta à vacina em indivíduos imunodeprimidos pode estar diminuída. Para estes, mesmo quando vacinados, manter Deverá-se um elevado índice de suspeita clínica Perante sinais e sintomas sugestivos de síndromal gripal, com febre ou sem.

Por questões relacionadas com uma farmacovigilância, nomeadamente uma identificação de Reacções adversas, é Aconselhável o intervalo mínimo de quatro semanas entre uma administração desta vacina outra qualquer e (inactivada ou viva), incluindo uma vacina contra a gripe sazonal. No entanto, se for Necessária Considerada uma administração concomitante de outra vacina ou um intervalo inferior com um quatro semanas, DEVE ser efectuada em locais anatómicos diferentes, com registo do local de cada vacina.

As Reacções adversas são identicas às das restantes vacinas, nomeadamente uma vacina da gripe sazonal. São estas:
  • Muito comuns - reacção edema (local, induração, dor, eritema), febre, fadiga; cefaleias, mialgias e artralgia;
  • Menos comuns - equimose nenhum local da injecção; síndrome gripal; linfadenopatia;
  • Menos frequentemente reportadas foram reacções cutâneas generalizadas, incluindo urticária e, muito raramente, choque;
  • Após a vacinação, poderão Verificar-se, falso, transitoriamente resultados positivos, pelo método Elisa para HIV, vírus da hepatite C e, especialmente, HTLV-1, que Serão negativos com Western Blot.
Existem também "efeitos adversos de especial interesse", estes Ocorrem com uma incidência na ordem de 1 a cada 10 casos por 100.000 indivíduos, por ano. Incluem eventos que afectam o sistema nervoso central, como convulsões, neurite, encefalite, síndroma de Guillain-Barré, paralisia de Bell, desordens de desmialização; anafilaxia (Reacções alérgicas graves); falhas e vasculite na imunização Resultante da administração da vacina.

A síndroma de Guillain-Barré é Caracterizada pela inflamação aguda com perda de mielina o que compromete a condução de estímulos nervosos entre as terminações periféricas eo sistema nervoso central. O mecanismo é auto-imune e algumas das manifestações clínicas características são: dor nos membros inferiores seguida por fraqueza muscular progressiva, perda de reflexos, dor, formigueiro sensação de queimadura,. Pode haver alteração da deglutição e paralisia facial. Em situações mais túmulos pode haver comprometimento dos centros respiratórios com paragem respiratória.

 
 
A vacina da Gripe Sazonal é eficaz contra o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?

Não há evidência científica, até ao momento, de que a vacina contra a Gripe Sazonal confira protecção contra a Gripe A(H1N1)v.

 
 
O vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser transmitido às pessoas através do consumo de carne de porco ou derivados?

Não. O vírus da Gripe A(H1N1)v não é transmitido pela ingestão de carne de porco ou derivados. Esta nova estirpe não foi, até à data, observada em animais e não há indícios de que o vírus tenha entrado na cadeia de produção. Tanto a Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, como o Centro Europeu para a Prevenção e Controlo de Doenças desconhecem qualquer evidência científica que sugira a possibilidade de transmissão do vírus por consumo de carne de porco e derivados.
 
 
Qual é a situação da doença na Europa e no resto do Mundo?

A situação a nível mundial está em constante evolução. Para informações mais recentes, consulte o Microsite da Gripe do sítio da Direcção-Geral da Saúde.
 
 
Que devo fazer para me proteger se tiver de viajar para áreas onde foram identificados casos de Gripe A(H1N1)v?

Os viajantes devem seguir as precauções gerais de higiene relativamente a infecções respiratórias se viajarem para áreas onde foram detectados casos de infecção pelo novo vírus da gripe:
  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão
  • Evite o contacto próximo com pessoas doentes

  • Se estiver doente:

    • Mantenha a distância de pelo menos 1 m em relação aos outros, para evitar a propagação do vírus
    • Permaneça em casa, sempre que possível
    • Evite multidões ou grandes aglomerados de pessoas
    • Se tossir ou espirrar, proteja a boca e o nariz com um lenço de papel de utilização única ou use o antebraço e não as mãos
    • Para se assoar, use lenços de papel de utilização única e coloque-os, de imediato, no lixo
    • Lave as mãos com frequência

 
 
Que precauções devo tomar se estiver a regressar de uma área onde foram identificados casos de Gripe A(H1N1)v?

Viajantes que regressem de uma área onde foram detectados casos de infecção pelo novo vírus da Gripe devem estar particularmente atentos ao seu estado de saúde e, se experimentarem algum dos seguintes sintomas, devem contactar de imediato a Linha Saúde 24 (808 24 24 24), durante os 7 dias seguintes ao regresso:
  • Febre (>38ºC) e um dos seguintes sintomas:
    • Sintomas respiratórios como tosse ou nariz entupido
    • Dor de garganta
    • Dores corporais ou musculares
    • Dor de cabeça
    • Fadiga
    • Vómitos ou diarreia

 
 
Estamos perante uma nova pandemia de Gripe?

Uma pandemia de Gripe é uma epidemia à escala mundial, provocada por um novo vírus da gripe que infecta uma grande parte da população. No século XX, houve 3 pandemias deste tipo: em 1918, 1957 e 1968. Em Portugal e nos outros países da Europa foram desenvolvidos, nos anos mais recentes, esforços consideráveis de preparação para uma pandemia, tendo todos os Estados Membros da União Europeia Planos de Contingência Nacionais. Em 11 de Junho de 2009, a Organização Mundial de Saúde elevou para 6 o nível de alerta de pandemia. Esta alteração da Fase 5 para Fase 6 não está relacionada com o aumento da gravidade clínica da doença, mas sim com o crescimento do número de casos de doença e com a sua dispersão a nível mundial.
 


Tem de preencher o seu email, a categoria e a sua pergunta.
A sua mensagem foi enviada correctamente, responderemos com a maior celeridade
  
voltar para a página anterior.


Farmácia Ferreira da Silva - todos os direitos reservados

seara.com